Crime organizado cancela Parada LGBT


Parada do Orgulho LGBT na Cidade do México em 2010. Foto: Juan Carlos Cuellar/Enkidu

A notícia abaixo registra o cancelamento de uma Parada LGBT na cidade de Chihuahua (estado homônimo), capital do maior estado do México, que ocorreria neste sábado, 2 de julho. O mais alarmante é que o cancelamento deveu-se às ameaças feitas pelo crime organizado. Talvez tenhamos aqui no Brasil impressões similares a estas quando nos recordamos do poder de fogo do crime organizado em eventos recentes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Entretanto, o crime organizado no México é profundamente mais grave, sendo a atividade jornalística por lá uma das mais arriscadas.

Segundo dados de relatórios de direitos humanos, o México estaria entre os três primeiros lugares dentre os países em que crimes de ódio por homofobia mais ocorrem – as outras duas nações seriam Brasil e Estados Unidos. A despeito das críticas a esses dados, o cenário mexicano é preocupante (informações do Relatório Especial sobre Homofobia e Crimes de Ódio, da Comissão de Direitos Humanos da Cidade do México):

Em meados de 2007, Emilio Alvarez Icaza Longoria, então presidente da Comissão de Direitos Humanos da Cidade do México, afirmou que estava profundamente preocupado que a Cidade do México tinha o pior registro de crimes de ódio por causa de homofobia, com 137 crimes entre 1995 e 2005. Do mesmo modo, o jornalista e autor do livro Homofobia. Ódio, Crime e Justiça, 1995-2005, Fernando del Collado, disse que durante a década coberta pelo seu livro, 387 crimes devidos à homofobia foram cometidos no México, dos quais 98% continuam impunes até hoje. (Wikipedia)

Outras fontes dão números mais altos do que os deste relatório da CDHCM, por exemplo. De qualquer modo, vamos ao texto: ele foi escrito por Alexander Rocha para o Universo Gay, e a tradução é minha.

Um estado mexicano não pode celebrar o Orgulho LGBT por causa das ameaças do crime organizado

Diversos ativistas dos direitos humanos de minorais sexuais foram ameaçados pelo crime organizado para impedir a celebração do Orgulho LGBT em Chihuahua. Diante das ameaças de morte recebidas, decidiu-se suspender o evento.

Por meio de mensagens ofensivas reais e ameaças nas redes sociais, diversos ativistas LGBT do estado de Chihuahua foram ameaçados de morte caso decidissem realmente participar da Parada do Orgulho que havia sido organizada. As ameaças foram feitas por diversos líderes do crime organizado mexicano, os quais garantiram que “explodiriam” aqueles que decidissem comparecer à Parada e pedir pela igualdade durante a celebração do evento.

Para evitar que ocorressem ataques violentos, os organizadores decidiram suspender a realização da marcha em Chihuahua para assegurar que não haveria mais mortes num estado em já ocorreram, nos seis primeiros meses de 2011, mais de 19 assassinatos contra a população LGBT. Ativistas têm manifestado a intenção de levar aos tribunais os responsáveis pelas ameaças contra a realização da Parada.

Anúncios

Sobre Luiz Henrique

Ativista, professor e pesquisador. Interessado em direitos humanos, política, mídia e movimento LGBT. Tenho mestrado em Comunicação e Cultura pela UFRJ.

Publicado em 4 de julho de 2011, em discriminação, homofobia, internacional, violência e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: