Arquivos do Blog

Chegou a hora!


Irina Karla Bacci, ativista brasileira, fazendo seu discurso no Painel de Debate da 19ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra. Foto: Violaine Martin/UN.

No dia 7 de março deste ano, foi a primeira vez na história que o Conselho de Direitos Humanos da ONU convocou uma sessão intergovernamental para debater especificamente sobre a discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero das pessoas. Não é pouca coisa se lembrarmos que os avanços nas esferas institucionais de caráter multilateral são sempre muito mais lentos. Basta nos recordarmos que a Assembleia da Organização Mundial da Saúde (OMS) só foi retirar a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças (CID) em 1993, sendo que o debate sobre isso remonta aos anos 70 nos Estados Unidos e em outros países, incluso o Brasil.

Dentre @s cinco painelistas que discursaram nesta sessão, uma delas foi a ativista lésbica brasileira Irina Bacci. Se você quiser ouvir o discurso dela, em Português, acesse aqui e ouça entre 39′ e 43’30” (painelistas tinham 5min apenas). Nesta mesma sessão, entretanto, vários delegados da Organização pela Cooperação Islâmica (OIC), do grupo de países Árabes e do grupo de países Africanos abandonaram o salão em protesto, afinal, muitos deles representam países que não querem nem mesmo discutir o assunto, pois a homossexualidade seria uma “invenção do Ocidente” (sic). Não é preciso destacar que na maioria destes países que se recusam a debater o assunto na ONU, homossexuais são passíveis de prisão, tortura e mesmo condenação à morte.  Leia o resto deste post

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: